sábado, 6 de fevereiro de 2016

Mais de 5mil Policiais e forças de segurança na despedida do CB Renato

Um dia marcante..pode ser que a partir de hoje essa IMPRENSA IMUNDA jamais volte a ZOMBAR da dor dos familiares e dos colegas de um GUERREIRO que tombou no combate.

"T-O-D-O-S ali SÓ POR QUE MORREU UM PM"


NOTA DE REPÚDIO



A PMDF vem publicamente manifestar seu repúdio à forma desrespeitosa com que o repórter Antônio de Castro, da Rede Globo de Televisão, noticiou durante a apresentação do Programa DFTV 2ª edição, desta sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016, o seguinte comentário:
“Novas imagens do Globocop mostram a quantidade impressionante de viaturas na BR-070. São quatro helicópteros. A nossa equipe contou 20 viaturas da PM, mais as viaturas da Polícia Civil, dos Bombeiros também são várias viaturas, além do Instituto Médico Legal, porque um PM morreu neste acidente”.

Nós policiais militares nos importamos, vivemos e nos compromissamos em garantir a ordem pública, mesmo com o sacrifício da própria vida. Reunião de viaturas acontece todos os dias: para defender a comunidade; para garantir o direito constitucional das manifestações; para permitir que outros órgãos possam executar suas atividades; para possibilitar que todas as manifestações sociais e culturais possam ser desenvolvidas com ordem e segurança, tais como: partidas de futebol, shows, artes marciais, projetos infantis, corridas de rua, passeios ciclísticos, festas populares, festivais de músicas e muitos outros eventos.
Neste próximo final de semana, milhões de foliões se reunirão para cantar, dançar, enfim se divertir, e lá estarão milhares de abnegados policiais militares para garantir o direito de cada cidadão.
Talvez os que veiculem as notícias não tenham consciência de sua responsabilidade social e, consequentemente, do prejuízo que causam quando narram um fato para a sociedade adicionando interpretações tendenciosas, sarcásticas e desumanas.
A morte de um ser humano diz respeito a todos. E quando se trata de um profissional de segurança pública que diariamente se arrisca para preservar a vida e o patrimônio alheio?
No momento de dor de toda a família policial militar, nos entristeceu a forma desrespeitosa como o repórter Sr. Antônio de Castro se manifestou. Não esperamos que Vossa Senhoria se entristeça com a morte de um policial, mas exigimos respeito com a nossa Instituição, com todos os policiais, com a família do nosso valoroso Renato Fernandes da Silva, que faleceu no cumprimento de seu dever.
A PMDF se solidariza com a família dos policiais militares acidentados, honrando seus profissionais e valorizando a importância de cada um de seus integrantes.


Brasília – DF, em 5 de fevereiro de 2016.


POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL


--
Centro de Comunicação Social da PMDF
Assessoria de Imprensa
+55 61 3910-1342/1343

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Atualização das prováveis promoções para ABRIL de 2016





ATUALIZAÇÃO DAS PROVÁVEIS PROMOÇÕES PARA ABRIL  EM – 03/02/2016
VAGAS
PROMOÇÕES COM REDUÇÃO DE 50% DO INTERSTÍCIO(30 MESES)
PROMOÇÕES COM 100% DO INTERSTÍCIO(60 MESES)
ST
07
07
07
1º SGT
343
350
00
2º SGT
172
522
00
3º SGT
01
523
00
CABO
848
**1118(1371)
00
TOTAL   1371
2520
07



**APESAR DAS 1337 VAGAS TEMOS SOMENTE 1118 SOLDADOS APTOS A SEREM PROMOVIDOS COM A REDUÇÃO DE 50% DO INTERSTICIO – CFP 01 E 02 REPECTIVAMENTE

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

OS 5 CONDENADOS


Era para ser um dia feliz. Pela manhã, um pai de família de 51 anos recebe seu Corolla novinho na concessionária e vai buscar os filhos na escola, pretendendo surpreendê-los com o carro novo. Ao estacionar, é abordado por um vagabundo que o mata sem nenhum motivo, logo após a vítima entregar pacificamente o carro. Pouco depois chega o irmão da vítima. Ele chora descontroladamente e não consegue telefonar para os parentes - as mãos tremem, ele derruba o celular. Os filhos, um garoto de 15 anos e uma menina de 12, choram dentro de uma viatura dos bombeiros à espera da mãe. A esposa da vítima chega e faz questão de ver o corpo do marido e , quem sabe, sentí-lo ainda morno pela última vez. O vagabundo, passeia por aí, desfrutando do resultado de seu crime. Abandona o carro no SOF Sul. Vejo 5 condenados nesta narrativa: os filhos foram condenados à pena perpétua de viver sem o pai. A esposa foi condenada à pena perpétua de viver sem o esposo. O irmão foi condenado à pena perpétua da falta do irmão. O pai foi condenado à morte. Quanto ao verme que covardemente puxou o gatilho, este não pode ficar preso por mais que trinta anos. Se capturado, na melhor das hipóteses, cumprirá talvez um sexto da sentença, com saidão e visita íntima.  Isso se não for um inocente menor que não sabia de nada do que estava fazendo e no maximo uns 3 anos na colônia de férias. Para ele não há pena perpétua ou de morte. Para ele há apenas os benefícios da lei, a leniência de juízes e promotores, os afagos de Maria do Rosário e cia.